Aécio Neves é o verdadeiro autor da quebra de sigilos


Engraçado como funcionam as coisas. Realmente, eleições é um período muito rico para análise de como se posicionam e funcionam setores da sociedade brasileira.

Hoje a Folha de S. Paulo publicou matéria dando desenrolar ao caso da suposta quebra de sigilos de pessoas ligadas à Serra e ao PSDB.

Pausa…

Há tempos, quando o assunto surgiu, eu estava comentando o caso com um amigo meu que também é jornalista, e muito envolvido com questões ligadas à política (?!?!, blá).

Ele me garantiu que isso era coisa do Aécio e não do PT. Na época, não dei muita bola.

Daí hoje leio a matéria

“Jornalista confirma à PF que encomendou dados de tucanos”

O repórter disse que iniciou seu trabalho de investigação quando era funcionário do jornal “Estado de Minas”, para “proteger” o ex-governador tucano Aécio Neves –que à época disputava internamente no PSDB a candidatura à Presidência.

Amaury não disse à polícia se recebeu ou não orientação de Aécio ou de outros políticos de PSDB de Minas para levar adiante a pesquisa. Afirmou que iniciou a apuração após ter tomado conhecimento de que uma equipe de inteligência liderada pelo deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), ligado a Serra, estaria reunindo munição contra Aécio.

leia a matéria aqui

Pois é, pensei que não iam chegar ao final desse assunto antes do final das eleições, mas pelo jeito, chegarão.

Agora, analisemos a questão sob um outro ponto de vista que evidencie o quanto escabrosa é a prática jornalística e sua relação com a política.

Traduzamos o trecho da reportagem:

Há jornalistas que trabalham dentro de meios de comunicação e que usa desse aparato para atuarem como espiões para um determinado partido político.

O grau de inteligência utilizada é alto, afinal, quebra de sigilo na receita não é qualquer um que faz.

Evidencia claramente a influência de políticos dentro dos meios de comunicação, utilizados de acordo com seus interesses.

No caso das eleições, o fato pode ser em parte usado pela campanha da Dilma. Serra, PSDB e mídia enfocaram o “crime” da campanha petista que se utilizou da quebra de sigilo de adversários; José Serra até ontem usou do fato para diabolizar Dilma; no entanto, agora fica claro que o diabo é o Aécio, que até ontem também estava ao lado de Serra no palanque.

Os jornais continuam distorcendo o assunto, pois agora, apesar de provado que a culpa é do pessoal ligado ao Aécio Neves, o foco continua sendo dado ao fato de que no final os dados acabaram nas mãos do PT.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s