Moacir Santos – Coisas, por Daniel Tamenpi


Daniel Tamempi, em depoimento para revista Trip.

“Bem difícil essa pergunta pois foram diversas coisas que fizeram diferença na minha vida. Mas o primeiro que vem a mente pensando nesse sentido foi o disco Coisas do maestro, arranjador, compositor e instrumentista Moacir Santos. Esse LP foi lançado em 1965, mas só fui conhecê-lo 35 anos depois, no ano 2000. O impacto dele foi muito grande na minha cabeça. Fiquei uns três dias escutando sem parar, em contínuo repeat, e me emocionando a cada audição. Uma verdadeira obra-prima musical. São dez faixas instrumentais, nomeadas como Coisas e numeradas de 1 a 10. Coisa n˚5, por exemplo, foi posteriormente letrada por Mário Telles tornando-se a clássica  Nanã, gravada por dezenas de intérpretes da música brasileira. Esse disco é de uma beleza rara, pois tem uma sofisticação e modernidade nos arranjos que jamais fica antigo, pelo contrário, os anos passam e ele continua a frente de seu tempo. Até hoje é um disco que escuto pelo menos uma vez por semana e o meu maior sonho de consumo em vinil. Fica a dica.”

Tá aí entã, pô! Nem preciso dizer mais nada…

Confere!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s